quarta-feira, novembro 10, 2004

O problema

O problema é um homem que cheirou o poder durante anos sentir a sua falta, e empinar o nariz, farejando mais, sempre mais...

O problema é esse homem ter deixado uma memória popular de mago para os problemas, e hoje viver-se mergulhado neles, clamando-se por Messias e ressurreições.

O problema é também a partidarite, infecção da democracia, manifestar-se hoje no seu lado mais torpe e ser justamente criticada, e esse homem navegar numa pose de ser superior aos outros, ao colectivo dos outros.

O problema é uma campanha supra-partidária, feita hoje em prol e conduzida por esse homem, nestes anos difíceis em que as lideranças carismáticas desapareceram, e que irá afundar ainda mais as ideologias no consciente social colectivo do que actualmente estão.

O problema é este homem ter fama e querer gozar o proveito do individualismo, de pouco ouvir para decidir – ele que julga que raramente se engana.

O problema é este homem que provou a maçã e gostou querer ser Presidente, no seu muito pessoal sentido De Todos Os Outros.

O problema chama-se D.Sebastião, e será de todos nós se não existir alternativa credível ao risco que representam os homens providenciais.

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Xicuembo, desejo a maior sorte neste novo lugar. Força, que prá frente é o caminho.

quarta-feira, novembro 10, 2004 3:44:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Triste povo, que continua a esperar dons ésses que, antes de cavar, o lixaram, bem lixado... _ uma que já perdeu a paciência para o fado dos coitadinhos. _ Querem o gajo que lhes hipotecou o desenvolvimento em troca de inaugurações no asfalto, pois, força, mergulhem no buraco!

quarta-feira, novembro 10, 2004 4:31:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Bom, fiquei na dúvida.
Estarás a falar do Lenine, do Fidel ou de uma mescla de ambos?
Hehehe

quarta-feira, novembro 10, 2004 6:50:00 da tarde  
Blogger th said...

juntar cavacos às achas da fogueira pode ser perigoso, embora faça falta muita iluminação nessas cabeças...

quarta-feira, novembro 10, 2004 10:31:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ou então o problema é «o homem» ter deitado para o lixo as traquitanas marxistas que sobraram do circo de 75, liderando, ele sim, a verdadeira revolução, e deixando ressabiada a esquerdola balofa.

quinta-feira, novembro 11, 2004 8:21:00 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home